Tag Archives: Património

Tavira desvenda o passado com exposição de arqueologia

Arqueologia Tavira 2018x

Mais informações no site do Museu Municipal de Tavira: http://museumunicipaldetavira.cm-tavira.pt/content/exposi%C3%A7%C3%B5es-destaque/448

Anúncios

Património Imaterial Algarvio vai ter página web 02.03.2018

algarve imaterialA notícia foi divulgada pela Rede de Museus do Algarve e a iniciativa decorre da ação do grupo de trabalho de património imaterial daquela rede.

A página será apresentada já na próxima sexta-feira, dia 2 de Março, contando com a presença da Direção Regional de Cultura do Algarve.

 


DRC Algarve promoveu restauro do portal principal da Sé de Silves

Sé 2011Foi no passado dia 01/02/2018 que a Direção Regional de Cultural do Algarve divulgou a nota de imprensa onde dava conta da conclusão da intervenção no portal principal da Sé de Silves.

Naquele texto pode ler-se:

A intervenção neste Monumento Nacional, que permitiu recuperar totalmente o portal principal, em pedra, da antiga Sé de Silves, foi promovida pela Direção Regional de Cultura do Algarve e realizada pela empresa Samthiago, Conservação e Restauro. A empreitada, que contou sempre com o acompanhamento interessado da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e da Câmara Municipal de Silves, incluiu o portal, o varandim exterior e os pináculos, tendo sido efetuado o reposicionamento e consolidação das aduelas nas arquivoltas do portal (cuja instabilidade apresentava perigo para o património e para as pessoas), a limpeza de todas as pedras de silharia e juntas e o refechamento destas, e a pintura das portas em madeira do acesso principal à igreja e do vão que comunicava o varandim exterior com o antigo coro alto.

 A operação foi efetuada no âmbito do Programa Operacional CRESC Algarve 2020, numa candidatura ao Eixo Prioritário 4 – Reforçar a Competitividade do Território, PI-6.3 – Conservação, Proteção, Promoção e Desenvolvimento do Património Cultural Natural, com um investimento total no valor de 72.910,00 euros, beneficiando de um financiamento de 60% do FEDER.

 A intervenção foi desenvolvida em três fases: foi primeiro realizado um estudo de diagnóstico, encomendado pela Direção Regional de Cultura do Algarve à empresa IN SITU, Conservação de Bens Culturais, Lda., no qual foram identificadas as patologias da pedra, nomeadamente colonização biológica, pátina, zonas com erosão, elementos a reintegrar, infestação de vegetação e patologias estruturais (desligamentos, fraturas, fissuras, fendas na estrutura e lacunas volumétricas); Seguidamente efetuou-se a caraterização dos sais que provocavam a erosão, a lascagem, a desagregação observadas na pedra do portal – calcários dolomíticos de Silves –, um estudo encomendado pela DRCAlgarve à empresa PENTA, Património Cultural, cujos resultados permitiram programar uma intervenção consciente e adequada, quer ao nível dos materiais quer das técnicas a adotar; finalmente, na sequência do procedimento concursal, a execução das obras foi adjudicada à Samthiago, Conservação e Restauro pelo valor de 52.635,00 euros, ficando a fiscalização da empreitada a cargo da empresa Procontrol, Projetos e Fiscalização, Lda., sendo a monitorização e controlo efetuadas pela equipa técnica da Direção de Serviços dos Bens Culturais da DRCAlgarve.

 Simultaneamente, a Câmara Municipal de Silves promoveu a retificação das drenagens das águas pluviais do lado norte da antiga Sé, cujos defeitos eram a causa de muitas das patologias observadas na silharia do portal.

 Para além dos melhoramentos no imóvel e na segurança dos seus utentes, espera-se que esta intervenção contribua para o aumento das visitas ao monumento, que anualmente ultrapassam já as 45.000, trazendo benefícios para a economia local e contribuindo para a sustentabilidade de uso da antiga Sé, um dos mais relevantes edifícios monumentais do Algarve, não só devido à sua plena compatibilidade com a fruição turística e religiosa mas também por se tratar de um edifício que – apesar das posteriores alterações e acrescentos, nomeadamente com uma interessantes exemplares de talha e imaginária – conserva a sua essência claramente gótica, que remonta maioritariamente ao século XV e é contemporânea da primeira globalização comercial da Época Moderna, tendo como particularidade os materiais utilizados na sua construção: o arenito vermelho e os calcários dolomíticos de Silves.”

É com satisfação que vemos a ação destas entidades na salvaguarda do monumento referido, não esquecendo os inúmeros monumentos algarvios que aguardam o mesmo tratamento.

 


“Santa Ana de Tavira: estudo radiológico e a história do seu culto” – conversa na FNAC de FARO 20.01.2017_21h30

fnac-faro-2As conversas “Café com Letras” promovidas pela Direção Regional de Cultural do Algarve, pela Biblioteca da Universidade do Algarve e realizadas na FNAC de Faro iniciam novo ciclo em 2017 com uma abordagem científica e académica ao património religioso e arte sacra da região do Algarve.

Com o título “Santa Ana de Tavira: estudo radiológico e a história do culto”, esta sessão propõe uma noite à conversa com o médico radiologista Jorge Justo Pereira, (RADIS) e o historiador Luís Filipe Oliveira (UAlg), na próxima sexta-feira, dia 20 de janeiro, às 21h30, na FNAC de Faro.

Não perca a oportunidade para perceber como os exames radiológicos habitualmente utilizados em medicina, podem ser úteis no estudo de bens patrimoniais.

 


Palestra “O restauro das esculturas da Sé de Silves” 21.10.2016

palestra-restauro

Uma Palestra intitulada «Restauro das Esculturas da Sé de Silves» apresentada por Ana Mascarenhas, Conservadora Restauradora, será o ponto central das comemorações do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja a realizar em Silves, no dia 21 de outubro, pelas 18h00, no Salão Paroquial de Silves. Esta iniciativa é uma parceria entre a Câmara Municipal de Silves (CMS), o Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja e a Paróquia de N. Sra. da Conceição de Silves.

Ana Mascarenhas, técnica da CMS, exporá o trabalho desenvolvido aquando do restauro da imaginária da Catedral de Silves, realizado por si enquanto aluna da Escola Superior de Tecnologia de Tomar (Curso de Conservação e Restauro).

A Introdução a esta sessão será feita pelo Padre Carlos de Aquino, coordenador do Sector da Pastoral da Cultura, Património e dos Bens Culturais da Diocese do Algarve e a contextualização do trabalho e dos objetivos que se pretendeu atingir com o mesmo estará a cargo de Luís Santos, representante da Paróquia de Silves.

Esta atividade insere-se nas comemorações nacionais do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja, cujo tema, este ano, é «(Re)ver a Arte Cristã». Esta data é comemorada desde 2011, a 18 de outubro, dia de S. Lucas, padroeiro dos artistas e visa promover a reflexão e partilha do trabalho desenvolvido no contexto das dioceses portuguesas, mas também debater novas propostas de atuação, avaliar dificuldades e identificar os principais desafios a enfrentar. A CMS e a Paróquia de N. Sra. da Conceição de Silves associam-se a esta efeméride.

A entrada é livre.

Fonte: http://www.cm-silves.pt/pt/noticias/2367/a-21-de-outubro—municipio-de-silves-paroquia-e-secretariado-nacional-dos-bens-culturais-da-igreja-assinalam-dia-nacional-dos-bens-culturais-da-igreja.aspx


JEP 2016 – Município de Silves divulga trabalhos de conservação e restauro que decorrem no Castelo daquela cidade

cartaz-jep2016silvesO Município de Silves insere este ano nas comemorações das Jornadas Europeias do Património 2016, uma actividade que procura divulgar os trabalhos de conservação e restauro desenvolvidos nas estruturas do palácio almóada sitas no Castelo de Silves. A actividade que decorrerá ás 10h00 e às 15h00, intitula-se “Conservando Culturas Passadas” e insere-se no tema nacional “Comunidades e Culturas”, tendo como público alvo escolas e visitantes em geral.

Trata-se de uma actividade promovida pelos Serviços de Património Cultural e Conservação e Restauro, da Divisão de Cultura, Turismo e Património do Município de Silves, que objetiva dar a conhecer os trabalhos desenvolvidos naquela zona do Castelo, que decorrem desde Outubro de 2014. A intervenção em causa, autorizada pela tutela (DGPC), tem procurado recuperar zonas amplamente degradadas pelas intempéries, através de diversas técnicas de conservação e restauro (consolidações, preenchimentos, capeamentos, entre outros), sendo da responsabilidade do Serviço de Conservação e Restauro daquele município.

 


1ªs JORNADAS PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERAL DA BEIRA INTERIOR

PCI

Fundão | 14 Junho 2014

Objectivos:

Contribuir para a salvaguarda e uma mais ampla percepção da riqueza e diversidade do Património Cultural Imaterial da Beira Interior.
Estas Jornadas que surgem na continuidade das 1.ªs Jornadas para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial do Médio Tejo, 1.ªs Jornadas para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Região Norte e 1.ªs Jornadas para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial do Alentejo e se pretendem efectuar por todo o território nacional, constituem uma excelente oportunidade, quer para propagar a importância do Património Cultural Imaterial, quer sobretudo, para promover e valorizar à escala local, as mais diversificadas e singulares expressões culturais imateriais que os indivíduos, os grupos ou as comunidades protagonizam e que dão sentido à própria identidade do país.

Destinatários:
Movimento associativo de defesa do património cultural, investigadores, docentes e estudantes de ciências sociais e humanas, técnicos autárquicos e de instituições diversas, membros de confrarias, personalidades e grupos artístico-culturais, etc., sem esquecer o conjunto dos elementos pertencentes à Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial oriundos das várias regiões de Portugal.

Organização:
Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial e Câmara Municipal do Fundão.

Colaboração:
Câmara Municipal da Idanha-a-Nova, Câmara Municipal do Sabugal, Direcção Regional de Cultura do Centro, Entidade Regional de Turismo do Centro, Universidade da Beira Interior, Universidade Lusófona, Sociedade de Geografia de Lisboa, Aldeias Históricas de Portugal, Aldeias do Xisto, Edições Colibri, PPORTODOSMUSEUS e Tradisom.

Inscrição
5 Euros | Membros da Associação: isentos de pagamento
Formulário Inscrição disponível online
A Inscrição (obrigatória) também poderá ser feita no próprio dia, na Recepção d’ A Moagem –
Casa do Engenho e das Artes
Atribuição de Certificado de Participação
Contacto para informações e inscrições
Ana Emília Carvalho – 966 046 769
anaemiliacarvalho@cm-fundao.pt
Margarida Silva – 910202420
associacaopci@outlook.pt

Comissão Organizadora:
Alcina Cerdeira (Vereadora da Cultura da C. M. Fundão, Mestre em Administração e Gestão
Escolar), António Pinto Pires (Mestre em Museologia, Pós-Graduado em Património Cultural
Imaterial), Pedro Salvado (Mestre em Antropologia, Doutorando em História e Antropologia) e
Luís Marques (Doutor em Antropologia, Presidente da Associação Portuguesa para a
Salvaguarda do Património Cultural Imaterial)


Novos museus integram Rede Portuguesa de Museus

rpm1
O despacho que aprova a credenciação de novos museus é do passado dia 2 e refere-se às seguintes realidades museológicas: Museu do Vale Côa, Museu Municipal de Ourém e Museu Municipal de Sesimbra.

Mais informações em: http://dre.pt/pdf2sdip/2014/06/105000000/1423114231.pdf


Tavira “revisita” muralhas islâmicas com “Passeios na História”-14.06.2014

muralhas tavira


Experiências criativas em Loulé promovem Património Cultural – 14.06.2014

loulé


%d bloggers like this: