Casa de Estremoz promove workshop sobre Conservação e Restauro – 18 de abril 2015

No próximo dia 18 de Abril irá realizar-se, na Casa de Estremoz, o 2.º Workshop com o tema “Conservação e Restauro – Preservação do Património arquitetónico, urbanístico e paisagístico“.CECHAP_PHIM_2 ºWorkshop_ConservaçãoeRestauro_18Abr2015_

workshop terá a duração de 6 horas e, entre outras atividades, irá promover uma visita guiada ao Palácio dos Marqueses Praia e Monforte (galeria de arte contemporânea de Estremoz).

participação é gratuita, mas sujeita a inscrição prévia através dos seguintes contactos:

E-mail: phim.cechap@gmail.com   Tel.: 268 889 186 / 966 032 646.

RECORDANDO… 1.º WORKSHOP: “Arte e património”

arte e património

No dia 21 de Março, o CECHAP realizou o 1.º Workshop do projeto PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores, que teve como tema “Arte e Património: Expressões Artísticas através do Mármore”.

workshop contou com mais de duas dezenas de participantes e teve dois momentos distintos que se complementaram:

̵  na parte da manhã, foi efetuada uma contextualização teórica, pela professora/designer Susana Paixão-Barradas, pelo canteiro/escultor César Valério e pelo historiador Carlos Filipe;

̵  durante a tarde, foram feitas visitas ao espaço urbano/arquitetónico de Vila Viçosa, à oficina-atelier de César Valério e ao património paisagístico da indústria do mármore, com uma visita a uma pedreira.

workshop teve como objetivo dinamizar as atividades artísticas que resultam do uso diversificado do mármore, sejam elas expressões ligadas à escultura ou ao mobiliário urbano, mas também ao teatro e representação, à escrita e oralidade e ainda à fotografia, gravura e cinematografia.

Na sua comunicação, o historiador Carlos Filipe sintetizou o objetivo do estudo do Património e História da Indústria dos Mármores e descreveu a importância da atividade dos canteiros ao longo da história na produção de estatuária e de elementos na arquitetura. Durante a tarde, conduziu o grupo pelas visitas com intervenções de enquadramento.

César Valério descreveu o seu percurso enquanto canteiro e escultor, trazendo ao conhecimento através de imagens várias das suas obras, destacando-se, entre outras, a obra mais recente, O filho do sol.

A professora Susana Paixão-Barradas descreveu detalhadamente a importância da atividade de designer, os projetos a que está ligada e as suas últimas criações utilizando o mármore em peças domésticas e de mobiliário urbano.

Tendo por base o mármore, as atividades relacionadas com o projeto PHIM pretendem dinamizar a arte e, através disso, dinamizar a região, criando contactos entre artistas e promovendo residências artísticas, festividades e outras atividades.

De salientar que o projeto PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores é cofinanciado pelo QREN, no âmbito do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) ao abrigo do Programa Operacional do Alentejo 2007-2013 – INALENTEJO, sendo a comparticipação financeira FEDER de 139 995,55 €, num investimento total da operação de 199 993,63 €.


Comments are disabled.

%d bloggers like this: